Sobrecarga materna: porque toda mãe deve cuidar de sua saúde mental

Sobrecarga materna: porque toda mãe deve cuidar de sua saúde mental

#Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram

Em meio ao dia a dia, pode ser inevitável lidar com os efeitos da sobrecarga, porém estar atento aos sinais é necessário para evitar transtornos como ansiedade e depressão.

Sobrecarga materna

 

Se você é mãe e não ouviu ninguém te chamando nas últimas horas é provável que se encaixe em uma das seguintes situações:

1- Seus filhos já cresceram e não moram mais em sua casa;

2 – As crianças foram passear com alguém da família;

3 – Eles passaram as últimas horas dormindo ou na escola;

4 – Você trabalha fora de casa;

5 – A sua audição já não é tão confiável quanto foi no passado.

Seja isso uma coisa boa ou não, é impossível não ser requisitada pelos seus filhos para ajudar nas mais variadas situações. Desde o desjejum até a hora de dormir, a mãe é uma figura essencial na formação dos pequenos e, por mais que seja um processo maravilhoso, esta fase gasta toda a energia que uma mãe é capaz de oferecer.

Muitas mulheres sabem qual é a sensação de exaustão, inclusive a colunista Cinthia Dalpino que relatou a sua própria experiência na revista Crescer. Com o título “Precisamos falar sobre a saúde mental das mães”, Cinthia escreveu: “A questão é que estamos tão acostumados à sobrecarga materna, que poucos de nós se dão conta de que a saúde mental das mães precisa de atenção”.

A vida parece estar cada vez mais complicada e não é segredo para ninguém a necessidade de se atentar a transtornos como a ansiedade e a depressão. Talvez, por dar tudo de si para cuidar dos seus filhos, você acabe se esquecendo de que a vida é frágil e de que a sua saúde mental não é imune ao cotidiano, mas lembre-se de cuidar de si mesma.

Só é possível oferecer aquilo que temos

Você precisa estar bem para cuidar de seus filhos, mas isso não será possível sem separar tempo de qualidade para aproveitar a vida além da maternidade. Você é mãe, mas também é esposa, é missionária e acima de tudo é filha de um Deus que se preocupa com o seu bem estar.

Se você se sente sempre cansada, tem dormido pouco, não tem cuidado da sua alimentação, tem encontrado dificuldade em se concentrar ou tem chorado com muita frequência, pare agora mesmo e preste atenção: este pode ser momento decisivo para reavaliar a forma como tem vivido os últimos tempos.

Pode ser necessário procurar um psicólogo e, se esse for o caso, não perca tempo! Os tratamentos existem para possibilitar a melhora e muitos profissionais da saúde são usados por Deus para cuidar de você.

Tenha uma rede de apoio

Saiba que para viver bem mesmo diante dos desafios diários é muito importante que você tenha uma rede de apoio, ou seja, pessoas dispostas a participar da sua vida de forma ativa, cuidando e protegendo sempre que possível. A sua rede de apoio deve incluir o seu marido, seus familiares mais próximos, amigos da igreja, amigos de trabalho e qualquer outra pessoa que for digna da sua confiança. Isso faz a diferença!

E você já ouviu falar dos círculos do amor? A ideia é que você transborde de amor em todos os níveis de relacionamento da sua vida, desde o amor a Deus até o amor fraternal. Nós falamos sobre isso na revista Mulheres em Missão de 2022 e você vai adorar essa leitura.

Como uma prova do amor que você sente pela sua família, por Deus e por si mesma, dedique atenção à sua saúde mental. Cuide do corpo que Deus te deu e definitivamente não se sinta culpada pelo cansaço. O Pai Celestial conhece as suas dores e quer tomá-las para si, você só precisa aceitar a ajuda.

 

Outros artigos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.