As nossas escolhas são diárias mas também são eternas

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Imagem: Freepik

Na última semana presenciamos a transformação de inúmeras vidas alcançadas durante o Evangelismo Feminino, agora, não podemos nos esquecer da importância do tema escolhido para este ano. “Minha escolha” diz mais sobre o nosso dia a dia do que sobre eventos isolados, afinal, precisamos estar firmes em nossos princípios para suportarmos as provações que virão.

No transcorrer de nossas vidas, somos confrontadas com uma miríade de encruzilhadas, cada uma exigindo uma decisão, uma escolha. Desde as mais simples até as mais complexas, estas decisões moldam não apenas o nosso presente, mas também o nosso futuro por toda a eternidade.

Cada decisão tomada é como uma pedra lançada em um lago, criando ondulações que se estendem para além do momento presente. Às vezes, podemos ver claramente como nossas escolhas nos levam a determinados resultados, enquanto outras vezes o impacto de nossas decisões se desenrola diante de nós de maneira mais sutil e gradual.

Nossa responsabilidade

Independentemente da natureza ou da magnitude de nossas escolhas, uma verdade permanece inalterada: somos nós mesmas que as fazemos. Somos nós que detemos o poder de moldar nossas próprias vidas, de definir o curso de nossos destinos. O próprio Deus nos criou como seres livres e inteligentes o suficiente para escolhermos ficar ao seu lado ou não.

Ao reconhecer essa responsabilidade, somos chamadas a agir com sabedoria e discernimento. Devemos considerar cuidadosamente as opções diante de nós, avaliar as consequências de nossas decisões e escolher o caminho que melhor reflete aquilo que a palavra de Deus nos deixou como orientação.

Embora nem sempre seja fácil, assumir a responsabilidade por nossas escolhas é fundamental para o nosso crescimento e desenvolvimento espiritual. Somente quando reconhecemos o poder que temos sobre nossas próprias vidas podemos verdadeiramente alcançar nosso pleno potencial e viver de acordo com a vontade do nosso Pai.

Portanto, que possamos abraçar o desafio de fazer escolhas conscientes e deliberadas, sabendo que cada decisão que tomamos nos aproxima um pouco mais daquEle que nos deu a vida e a liberdade. Que possamos sempre lembrar que o poder de escolha reside em nossas mãos, e que cabe a nós usá-lo para a honra e glória de Deus.

Veja outros artigos

O que acontece depois do Dia das Mães

No último domingo, milhares de mães, em todo o Brasil, almoçaram com seus filhos, receberam presentes, foram parabenizadas e homenageadas publicamente. Mas

Esperança diante do sofrimento

Algumas passagens bíblicas se tornam complicadas de entender, e acreditar, quando tragédias acontecem. Mesmo para mulheres de fé pode ser um desafio